sábado, 25 de agosto de 2007

MARCOLINO DUARTE OSÓRIO (O DESPEREGRINO)


Ele que tentou fazer sucesso com as suas peregrinações, deve estar hoje de cara à banda, fodiscado porque já todos lhe viram o cú. Nos últimos tempos, abandonou aqueles textos "soft" cheios de melaço, para se dedicar a charadas de mau gosto, com alfinetadas tele-comandadas. Tal como os afogados, Marcolino Duarte Osório, tenta agarrar-se desesperadamente a António Torre da Guia, a sua única tábua de salvação. Mas mesmo com um apoio de peso como o do Torre da Guia (porque este se tornou mestre de cerimónias da Tertúlia JN, sem legitimidade devido a naquele espaço diferenciar os frequentadores), o falso cego demonstra uma covardia extrema, mostra à sociedade o que realmente é, um mentiroso, um odiendo, um malquisto, um "tornitroante" peido mal cheiroso. Ainda não perdi a esperança de ter de pedir desculpa de tudo o que tenho afirmado em relação a esse murcom que deixou de se chamar Peregrino porque alguém lhe agarrava frequentemente nas peregrinações, pedir desculpa, porque ele afinal compareceu lá prá Mourama no encontro de Outubro, deslumbrou todos os presentes, e demonstrou que tudo aquilo que se pensa dele, e não sou só eu, afinal é mentira. Agora reparem na foto, acham que ele ainda consegue sorrir assim? Só se for depois de fumar uns charros, ou beber uns baldes de zurrapa do Naldo.

Des Contente

1 comentário:

José disse...

Tu és fodido...