quarta-feira, 14 de agosto de 2013

CHEGAM NOZES (ÀS PALETES) AO PORTO E HÁ QUEM NÃO QUEIRA COMÊ-LAS.

No passado domingo fui ao aeroporto de Pedras Rubras buscar um colega da escola primária que não via há mais de 40 anos, chegou pelas 14 horas, de gás à tábua levei-o até à Rua de Passos Manuel com o propósito de lhe oferecer uma tripalhada.

Chegados ao Restaurante Tripeiro deparei-me com uma sala menos acolhedora da que conhecia, também já lá não ia há mais de 20 anos, tinha no entanto na memória as excelentes tripas há moda do Porto que lá tinha comido.

Sentamo-nos e pedimos “tripas para dois”, até aqui tudo bem, como era uma ocasião especial fiz de conta que a minha carteira era de outro e solicitei um “Cabeça de Burro” tinto, estava na carta, mas não havia, ficámos por um “Evel”, 16 euros mais barato, para aperitivo pedi “Favaios”, o empregado de mesa veio com uma garrafa de vinho abafado afirmando que era melhor que o “Favaios”, levou logo, “não deve proceder assim, imagine que eu era da Adega de Favaios, você ia ter problemas” disse-lhe eu.

Pedi um gin tónico, o empregado foi ao balcão e saiu para a rua, “foi comprar o gin” disse eu ao meu amigo, certinho, passado um bocado o funcionário do restaurante voltou com uma garrafa dento de um saco do supermercado.

Bebemos o aperitivo e mandamo-nos às tripas que, em abono da verdade se diga, continuam de excelente qualidade, entretanto os clientes foram saindo e fiquei só eu com o meu amigo, passado um pouco entra um casal estrangeiro, do fundo do restaurante vem o empregado que nos estava a servir dirigindo-se aos estrangeiros, “está fechado” dizia ele, apontando para um panfleto o casal só dizia “tripas”.

Conclusão, o restaurante fecha ao domingo após o almoço, e o empregado repetia “está fechado” quase empurrando as pessoas, não me contive.

“Ouça lá, se está fechado devia ter fechado a porta à chave para não entrar mais ninguém”, o homem dizia que estava na hora dele e que tinha mais que fazer, impavidamente o gerente continuou ao fundo da sala sem se manifestar.

Dirigi-me aos forasteiros e apercebi-me que eram alemães, no roteiro que traziam dizia que ali se podiam comer as melhores tripas e não dizia que fechava ao domingo à tarde, olhei para o tacho e como ainda haviam muitas tripas mandei-os sentar na minha mesa, no meu (destreinado) inglês perguntei que queriam beber, “água”, mandei vir, propuseram logo servi-los, nós acabamos de comer, dei vários recados ao pessoal do restaurante e saímos, e os alemães lá ficaram.

Desci a Rua Passos Manuel com o intuito de tomar café no “Magestic”, muita turistada à porta, estava fechado, uma casa que recebeu dinheiro do estado (a fundo perdido) para ser restaurada, fechada ao domingo nesta altura em que ao fim de semana chegam milhares de visitantes trazidos pelas companhias low cost de aviação? Não se entende.

sábado, 3 de agosto de 2013

VOU VIRAR EMPRESÁRIO.


Se me perguntassem se alguma vez ouvi o meu pai cantar, perentoriamente responderia que não, é que nem nas festas de aniversário dos netos me recordo de ouvir o senhor Manuel cantar os parabéns a você, se calhar até cantava, eu é que não me lembro.
Hoje fiquei espantado quando liguei para a minha sobrinha Paula, que estava a visitá-lo, alguém balbuciava uma cantilena, era o meu pai, e a minha sobrinha dizia-lhe “canta avô”, e lá se voltava a escutar, fiquei contente porque ontem (o meu pai) pareceu-me muito mal.
Não estranhem se um dia destes eu e o meu progenitor estivermos a bater recordes de visualizações no youtube, eu nos ferrinhos (que é o único instrumento que “arranho”) e o meu velho na voz.
Bom fim-de-semana, para quem merece.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

 
 
 
 
 



Sinto-me nu de raízes
De elos que me liguem à terra
Órfão de sangue e matrizes
Estou a perder esta guerra

quinta-feira, 11 de julho de 2013

A COISA VAI DAR UM SALTO DO CARAGO!


O atestado de incompetência passado ontem pelo Presidente da República a Passos Coelho e Paulo Portas pode obrigar a mexidas estruturais nos três partidos do arco da governação.
A irrevogável posição de António José Seguro, de só aceitar responsabilidades após eleições, pode tornar-se na porta de saída da liderança do “PS”, Costa não de contradiz se alinhar na “solução” proposta por Cavaco.
Passos e Portas podem também ter os dias contados como responsáveis máximos dos seus partidos, com a agravante de correrem o risco (real) de desaparecerem politicamente.
Uma coisa e uma pessoa devem ter tido (ontem) um início de noite muito agradável, o manhoso de Boliqueime (após tantos anos) vingou-se das patifarias que Portas lhe fez, sem mexer uma palha, o Dr. Manuel Monteiro também deve ter ficado muito satisfeito.  

O TÚNEL DA ALFÂNDEGA DO PORTO


Uns anos após o encerramento do terminal ferroviário da alfândega do Porto chegou a pensar-se no aproveitamento turístico da linha, um comboio a vapor circularia entre a Alfândega e as Devesas passando pela Ponte D. Maria.
Era, sem dúvida, uma excelente ideia que ajudaria até a uma constante atenção à manutenção da ponte, fiquei de queixos caídos quando dei fé que pouco tempo após a abertura da nova ponte ferroviária (Ponte S. João) à circulação os carris do lado de Gaia desapareceram e a barreira foi aterrada, os carris devem ter sido vendidos ao Godinho sucateiro de Esmoriz detido por causa do “processo face oculta”.
Tendo em conta que há quem, de todo o país e do estrangeiro, se desloque ao Peso da Régua para poder ver e andar nas velhas composições, arrisco afirmar que a nova oferta para turista usufruir seria um sucesso, a passagem no longo túnel que liga a Alfândega às Fontainhas, e a travessia da ponte, atrairiam muito mais gente que um passeio simples à beira rio como se faz na Região Duriense.
Hoje o túnel da Alfândega tornou-se numa lixeira e refúgio de marginais, está abandonado, a polícia tem mesmo medo de lá ir à noite, já que não querem que o comboio volte a passar por lá façam (ao menos) o que fizeram em muitas outras localidades, transformem-no em ciclovia.  

quinta-feira, 4 de julho de 2013

UMA QUESTÃO DE LINGUAJAR!

Só quem nunca saiu cá do burgo não deu fé duma realidade, os portuenses são rotulados de malcriados por tudo quanto é gente de fora, não vou alongar muito a “letra” e fico-me só por dois adjetivos que se equivalem e que na maioria das vezes saem, normalmente, das bocas da gente simples onde com (muito) orgulho gosto de ser incorporado, os “cabrões” do sul são iguais aos “filhos da puta” do norte, quem é que lá para baixo nunca disse “olha-me aquele cabrão” porque um motorista passa rápido de mais numa qualquer rua? Pois, no norte diz-se, “olha-me aquele filho da puta”, é malcriadez?

Claro que não, é próprio, e é nessa base que eu digo, fooooda-se… Hoje está um calor do caralho!

quarta-feira, 3 de julho de 2013

PORTAS = MERDA


PAULO PORTAS é o canalha com quem ninguém se deveria meter, dele espera-se tudo e o ditado cumpre-se, Portas é um incontinente, mija em tudo e todos, parece-me no entanto que dá preferência ao senhor silva, o manhoso de Boliqueime deve ficar uma pilha de nervos só de ouvir o nome Catherine.

Portas saiu mas ainda teve tempo para defecar no ministério, o gajo da Jerónimo Martins deve estar-lhe com um pó…, claro que o Cavaco apoia, contra os amaricanos nada!

Se tivéssemos presidente da república era possível imaginar um governo PS/PSD, assim vamos todos jogar a roleta russa, prevejo que o Paulo Portas vai de férias para voltar depois da crise.

domingo, 16 de junho de 2013

PODE UM ATEU TER ALMA?

Claro que sim!

E eu digo que sim por uma simples razão, as almas de quem mais se fala são as penadas que (segundo dizem) se entretêm a apoquentar os vivos, depois há aquelas a quem nós recorremos (através da lembrança) com frequência porque nos faltam, sejam familiares, amigos, ou mesmo animais de estimação.
Poderia desfiar um rol de “espíritos” que giram à volta das minhas recordações, fico-me pelo António (Manco) Vaz, meu avô paterno, e minha Mãe que ainda ouço chamar por mim.
“Au-au,au-au”, des culpem, esqueci-me da Pipa e da Jurema!

terça-feira, 4 de junho de 2013

SE FOSSE LISBOETA ESTAVA NAS PRIMEIRAS PÁGINAS!


Um grupo de militares portugueses no Kosovo convidou o comediante Fernando Rocha a visitá-los e prendá-los com um espetáculo, ofereceram como pagamento os custos da viagem e estadia.
Rocha aceitou logo, e em vez de um “show” fez um cada dia dos que lá esteve, tudo de borla.
É um gaijo do Norte carago, e por essa razão quase não noticiavam (ressalvo o “JN” que cedeu uma janelita em pagina par quase junto aos defuntos) o seu meritório gesto…
Já sei, precisaram do espaço (nobre) para a Norte que foi liberada!

sexta-feira, 24 de maio de 2013

MAIS RESPEITO COM OS PALHAÇOS!

O manhoso de Boliqueime anda de cabeça perdida, a Maria virou-se prá religião, diz-se que na arrecadação dos utensílios de jardinagem alguém des cobriu (e entregou ao Silva) uns bilhetinhos assinados pelo cardeal fumador, combinando fugir com a dama principal para o Brasil, fala-se que do outro lado do oceano o padre Frederico já teria arranjado cómodos discretos para o par de pombinhos.

Com os tintins a precisar de drenagem, mas não querendo estragar (mais) a sua imagem, o “esganiçado” jurou vingar-se (e aproveitar-se) na primeira oportunidade, que surgiu hoje, quem tentou enxovalhá-lo dorme com uma “fêvera” que mete a “Mary” no bolsinho das moedas das calças (aquele que foge para debaixo do cinto).

Desvairado pelas contendas politicas que baralharam o seu micro cérebro, o inquilino da casa cor-de-rosa terá feito propostas menos dignas ao seu difamador que compreenderiam proposições sexuais menos dignas à sua atual companheira.

Conheço bem o autor dos vitupérios que arreliaram o alérgico a cravos vermelhos, sei que não vai pedir desculpa, e também sei que vai ficar caro comó caraças aos seus amigos, em verde tinto e tabaco.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

RIVALIDADE


Definição: Concorrência de pessoas que pretendem a mesma coisa, competência, ciúme.

Longe vai o tempo em que o Sport Lisboa e Benfica não precisava de gritar o seu antagonismo, o seu rival morava ao lado, e deve ser por isso (por terem de se esganiçar todos para serem ouvidos cá no Norte) que o ciúme os corrói por dentro.
Convenhamos que não deve ser fácil remoer o facto de se ser frequentemente derrotado quando autoconvencidos de serem superiores, mais, a frustração deve ser muito maior se invariavelmente passeiam a sua petulância até ao momento das decisões e depois perdem para a plebe dum clube a quem, vexatoriamente, costumavam chamar “regional”.
Há dias li alguém que escrevia que era "uma estupidez as pessoas chatearem-se por causa do futebol e da política", não concordo totalmente, concordo que o futebol deve ser levado na desportiva, já a política não, deve ser levada muito a sério, não deve ser encarada como uma questão de concorrência.
O meu melhor amigo, a quem considero como irmão, é um lampião daqueles a quem chega a faltar o ar quando o Benfica está a perder, tenho um sobrinho em Inglaterra que é um benfa doente, o vizinho com quem mais converso (que mora frente a mim) é mouro até a dormir, alguma vez nos chateamos por causa da bola? Claro que não!
Eu percebo que deve ser muito chato marcar casamento com boda, musica e tudo, e depois o noivo não aparecer, mas até uma noiva abandonada no altar continua a fazer a sua vida, enfim, o mundo não acaba.
Há depois os ressabiados, os que não sabem perder, os que não admitem uma brincadeira porque querem ser eles os únicos a usar o brinquedo, porque são ocos, porque são mal formados intelectualmente, a esses eu dedico desdém e pena, pode ser que um dia mudem a sua maneira de ser e estar e fujam ao destino de um dia ficarem a falar sozinhos.

O MARCOLINO É MOCO, NÃO É CEGO!


Escreve Marcolino Moco (ex-primeiro ministro de Angola) no seu blogue (http://marcolinomoco.com/).

 

“7-O desvio descarado dos recursos públicos e a corrupção

Pessoas ligadas ao Presidente da República, por laços familiares e de funções de Estado, uma minoria que mal não cabe na palma de uma mão, já compraram tudo de importante em Angola, criando pouco, e, sem explicar com que dinheiro compram tanta coisa. E num ritmo endiabrado, e contando com elogios internos (como os de hoje, no Jornal de Angola), já esgotaram quase tudo o que é importante em Portugal. É de se colocar a mão no queixo e perguntarmo-nos se é verdade o que vemos. É que com a idade que tenho, nunca vi coisa igual, observado com tanta naturalidade e com os aplausos de estrangeiros conhecidos como muito rigorosos em relação a actuação dos seus governantes, nas questões mais ínfimas. Só para dar um exemplo, o Dr. Durão Barroso, actual Presidente da Comissão Europeia, que por sinal é um admirador dos ditos “empresários angolanos” que investem em Portugal, por pouco não perdeu o cargo, pela simples e alegada razão de ter efectuado uma vista ao iate de um magnata (filho de Deus, como todos nós, com certeza).

Bom agora o Presidente de uma república de que é chefe de Estado e de governo, pede que que os que têm mais ajudem os que têm pouco ou nada. Isto, com todo o respeito, é algo que poderíamos ouvir pacificamente da boca de um pároco numa homilia dominical.”

Dizem (as más línguas) que José Eduardo dos Santos tem um jato particular prontinho a levantar voo a qualquer hora do dia, ou da noite, e que a casa de Oliveira e Costa na Coelha foi comprada por procuração para sua excelência.

 

terça-feira, 21 de maio de 2013

PROSTITUIÇÃO

Quem me lê sabe o que penso sobre a impunidade que graça no negócio da prostituição, ela existe, dá mais milhões que a droga, e passa ao lado do “taxamento” fiscal.
Recorro a uma lei do tempo do santinho botas (lembrava de memória) que uma amiga me enviou, basta atualizar os valores e reabilitar os espreitas, a bem de Portugal.

JOÃO “GOVERN”?


Mais anti portista que eu anti benfiquista (e não é fácil), João Gobern “prende-me” diariamente às suas crónicas na “Antena 1” da “RDP” pela conveniência das suas críticas, esta manhã deixou-me com a pulga atrás da orelha.

A análise de hoje tinha como tema o “magrebinos” do (“baleia”) Carlos Abreu Amorim, deputado, vice-presidente da bancada parlamentar do “PSD”, e candidato (pelo mesmo partido) à presidência da Câmara de Vila Nova de Gaia, o comentarista relevava o erro xenófobo do professor universitário que numa tirada de intelecção substituiu o banal ”mouros” por um termo infeliz, tentando (num rasgo de originalidade) demonstrar ser um ser superinteligente?

Se assim pensou deu com os burros no rio, e admitiu-o ao pedir (publicamente) desculpas com um (falso) ar muito pesaroso, todos se recordam do semblante odiento que exibia quando (na tv) criticava Sócrates.

João Gobern ultrapassa a sua hipersensibilidade epidérmica a tudo quanto é portista para ofuscar o “tropeção” do deputado com os seus valores intelecto-pátrios, eu até aceitaria a intenção, não fora a tal pulga de detrás da orelha me sussurrar, “ele está a fazer-se a uma assessoria”, espero bem que o pulante bicho esteja enganado, é que estou farto de me sentir enganado por quem admiro.

terça-feira, 14 de maio de 2013

É, POR DEMAIS, HUMILHANTE PARA SER VERDADE!


Ouvimos e lemos, “o governo quer reduzir funcionários públicos”, hoje escutei na “Antena 1 da RDP” que “vão dar incentivos aos trabalhadores do estado para que permaneçam”.
Mas…
Não é este governo quem quer pôr trabalhadores na chamada mobilidade, e até tem um secretário de estado que disse “quem não trabalha não ganha”?
Ligou-me há dias um amigo que me disse estar a tratar da saída de um órgão público, fico com a ideia que devem ser aos milhares para fugirem à tal mobilidade.
Quem comanda os destinos deste País deve julgar que está a lidar com asnáticos, eles sabem que os há, muitos, senão não teriam sido eleitos.

domingo, 5 de maio de 2013

"CRISE TRAZ ANTIGAS PROSTITUTAS (PORTUGUESAS) DE VOLTA PARA A RUA"

"CRISE TRAZ ANTIGAS PROSTITUTAS (PORTUGUESAS) DE VOLTA PARA A RUA"
(Revista Visão)

Esta notícia (já com algum tempo) vem dar razão à minha “luta” de há muitos anos, a prostituição deve ser legalizada por tratar-se de uma atividade que fatura milhões sem ser tributada pelo Estado.Só comparado ao tráfico de droga, o negócio (da prostituição) beneficia muitos que muita gente conhece e a quem as autoridades não chegam, por ineficácia, ou conivência.
As prostitutas (justamente designadas por trabalhadoras do sexo) são vítimas dos patrões (proxenetas) sem escrúpulos, pasmo porque ouço as centrais sindicais preocupadas com os professores, os polícias, os médicos, os militares, os juízes, etc… etc..., todos potenciais clientes das “mulheres de vida fácil”, e sobre estas operárias nem um murmúrio.
A tese da prostituição poderia levar-nos a várias dissertações…
Cuba, a direita diz que o Fidel apoiou a economia na escravatura sexual das mulheres cubanas, esquecendo que no tempo de Fulgêncio Batista a ilha não passava de um bordel dos aliados norte amaricanos.
Brasil, foi a gerência de Lula quem designou o país como um paraíso sexual? Claro que não, foram os coronéis quem abriu as portas aos “turistas” com o fito de captar divisas.
Depois temos a Madeira que, no tempo de Alberto João Jardim ficou conhecida como paraíso de pedófilos, equiparando-se a alguns países sul asiáticos onde os direitos humanos (ainda hoje) são letra morta.
Ao considerar algumas pessoas “vip-very important person” no programa “Big Brother”, a “TVI” está a entreter os portugueses, a ajudar a economia (pois está a publicitar um produto), e abrir os olhos ao Povo.

quinta-feira, 2 de maio de 2013

OS PROBLEMAS DE PORTUGAL CONSISTEM NUMA SÓ QUESTÃO, FALTA DE BRIO PROFISSIONAL!


E o problema agrava-se porque é no topo que se registam as maiores discrepâncias.
Vulgarizando a coisa, referiria chefes de serviços (nomeados politicamente) que sabem menos que os subordinados, chegando ao ponto de serem razão de chacota, e (como se diz na gíria) comidos à má fila.
Há depois aqueles que enveredaram por carreiras que exigem espírito de missão (refiro-me a médicos e enfermeiros) com um único objetivo, ganhar dinheiro! Como em tudo há honrosas exceções, e no que diz respeito à saúde eu considero-me um beneficiado, Machado Gomes é o meu médico de família e só posso dizer bem dele.
Já a minha (querida) falecida mãe, caiu num antro de facínoras que em vez de tentarem que vivesse mais tempo a deixaram morrer, além de me terem torturado psicologicamente.
Resumindo, como pode Aníbal Cavaco Silva desempenhar, bem, o papel de Presidente da República de Portugal se passou o tempo a vincar que não era político?

terça-feira, 30 de abril de 2013

O “HOMEM DO BUSSACO” EXERCE EM MIM UMA MÁ INFLUÊNCIA!


Antes de assistir aos episódios da “Aleixo TV”, e de ver o “Homem do Bussaco” , eu não pronunciava um palavrão, nem “merda” dizia, agora…

Hoje tive de me deslocar a um hipermercado, estacionei, e dadas umas passadas vejo uma senhora estacionar (um Jipão) num lugar destinado a deficientes, pensei, “coitada, tem pasta, até nem é mal encabeçada, mas é deficiente, calha a todos…”.

Eis senão quando, da bomba sai uma galdéria toda gingona a meter nas trombas uns óculos de sol daqueles cheios de brilhantes, dos que os chineses não conseguem imitar. pensei, “ai a gaija”, e fui-me a ela.

“A senhora des culpe, viu onde estacionou?”, com olhar de desdém a madama retorquiu, “porquê? O senhor é polícia?”.

Foi aí que eu senti a má influência do “Homem do Bussaco”, não me controlei e retorqui, “não, não sou, mas a senhora é puta”.

Tenho reparado que são as mulheres quem mais abusa na ocupação indevida, elas não são burras, de certeza na via publica não o fazem.

Há uns meses, no hipermercado próximo de minha casa, outra “lady” parqueou no local amarelado com o símbolo dos deficientes, fui lá dentro (ao híper) pedi uma folha A3 e um marcador grosso, pespeguei-lhe no para-brisas um cartaz onde se podia ler, “DEFICIENTE MENTAL”.

Escusam de estar praí a pensar, “se fosse um gaijo baixavas a bola”…

Pois fiquem sabendo que não vai há muito tempo, um artista (também) arrumou o carro indevidamente, saiu, e dirigi-me a ele, “o senhor é um homem cheio de sorte”, “porquê?” respondeu-me ele, “porque é deficiente e não se nota”, calou-se e foi-se embora. Se não houvesse câmaras de vigilância eu sabia o que lhe fazia aos pneus!



http://www.aleixo.tv/bussaco-08/

quinta-feira, 25 de abril de 2013

25 DE ABRIL SEMPRE

Não tenho saudades da juventude
Mas tenho dos rapazes
Que comigo colaram cartazes

Logo após a revolução
Com a liberdade à mão
Já não havia dilemas
Minguaram os problemas
Que então eram enormes
Aqueles que quando dormes
Te atormentam os sonhos
Que nos pareciam medonhos
E afinal eram nada
A liberdade alcançada
Levou com ela a dor
O tempo era de amor
E de sorrisos abertos
Todos estávamos despertos
Para novas experiências
Podíamos ter exigências
Que há muito reprimíamos
Eramos gente, exigíamos
Ser tratados como tal
O mundo recomeçava
Meu querido Portugal.

terça-feira, 23 de abril de 2013

A COISA ESTÁ MESMO MAL


As grandes empresas, aproveitando a crise, já começaram a “sacudir” os administradores (políticos) nomeados para pagamento de favores, feitos ou a fazer.
E a comunicação social, sobre o assunto, nem um pio, tal como ninguém pia sobre a entrada de colaboradores da Controlinveste no governo, adivinhem lá nos braços de quem vai cair a RTP/RDP.
A Passos Coelho falta ainda cumprir o desígnio com que sempre sonhou, a privatização da CGD.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

PASSOS EM CONTRAMÃO


Pedro Passos Coelho é aquele condutor que entrou em contramão na autoestrada e ao ver muitos veículos a vir de frente diz, “ena, tanto camelo a conduzir ao contrário!”.
Com uma agravante, as autoridades já sabem, e em vez de o mandarem parar incentivam-no a seguir em frente, mais depressa ainda.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

BELMIRO DE AZEVEDO, O ELO.


Aníbal Cavaco Silva instrói o assessor para a imprensa (Fernando Lima) no sentido de difundir através do jornal “Público” os seus receios quanto à confidencialidade dos equipamentos informáticos da Presidência da Republica, a notícia tem um efeito contrário ao desejado e, para os desviar da discussão do caso, Fernando Lima muda de funções mantendo-se em Belém na casa civil, enquanto José Manuel Fernandes passa da direção para a administração do jornal.

O chamado caso das secretas é entretanto investigado e noticiado (no mesmo jornal “Público”) por Maria José Oliveira que de imediato é pressionada pelo (então) ministro Miguel Relvas que (alegadamente) ameaçou divulgar detalhes da sua vida privada. Que faz a direção do Jornal? Pura e simplesmente demite a colaboradora.

Entretanto há eleições e o novo Primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, vai buscar para seu assessor de imprensa um jornalista de que jornal? Do “Público”, claro.

O Governo corta vencimentos e regalias aos trabalhadores, Belmiro de Azevedo tem o descaramento de afirmar que “sem ordenados baixos não há empregos”.

Se houvesse deus como muitos acreditam bestas como Belmiro de Azevedo morriam prematuramente.

terça-feira, 16 de abril de 2013

ESPERO BEM...



Espero bem que as autoridades aduaneiras não facilitem quando este gajo voltar da Colômbia, conhecidas que são as sua dificuldades económicas deve ser bem revistado, radiografado, e retalmente bem vistoriado por um agente de dedos bem grossos.

terça-feira, 9 de abril de 2013

VERGONHOSO!


É vergonhoso um Estado que se atrasa no pagamentos das suas dívidas, que rouba o Povo, não indultar um homem que (em defesa dos operários) pôs a cabeça no cepo.
João Cebola dirá pouco à maioria, é no entanto o nome do único empresário português (efetivamente) detido por dívidas ao fisco. Em 2005 optou por reter o dinheiro do IVA para poder pagar os ordenados aos trabalhadores.
Hoje, anos depois de o Estado ter arrasado as edificações, e tomada posse administrativa dos terrenos da antiga empresa (Oliva Industrial), João Cebola (com 77 anos de idade debilitado fisicamente) a quem ninguém aponta má gestão em favorecimento próprio, continua a ser incomodado pela justiça, a mesma justiça que deixa os “amigos”, de pulseira no tornozelo, sossegados na sua casinha, e que fecha os olhos, não reparando naqueles que roubam na sua terra para investirem em Portugal.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

AO FIM DE TANTOS ANOS RUI RIO MERECE UM APLAUSO MEU

Devolveu  a dignidade à estátua do Soldado Porto que está agora, na Praça da Liberdade, a guardar o Banco de Portugal.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

HOJE ALMOCEI ALARVEMENTE.

Diariamente (ao almoço) confeciono uma refeição para o meu pai que me obriga a ter certos cuidados, para um idoso a comida deve ser rica em vários componentes que compensem a quantidade.
O bacalhau à espanhola que servi ao meu progenitor seria, quando muito, primo daquele que após 15 minutos eu tirei do tacho para meu consumo.
Mais pimentão-doce e louro (devido à maturação do cozinhado) em pó, umas areiínhas de sal, e olho para não torrar em demasia, deixaram o meu “tacho” no ponto.
Quando “despachei” a “espanholada” já estava como um odre, mas havia ainda uma tijela com uma laranja, um kiwi, e uma Chiquita (banana) das grandes caldeados com três gotas de Vinho do Porto para aviar, marchou tudo.
Pensando, “depois de comer isto tudo já nem arrumo a louça, fica aqui (na mesa), arrumo logo, vou direitinho para o choco”, lá fui “enfardando” até que acabei.
Dei dois minutos de descanso antes da primeira cigarrada e comecei a soluçar, lembrei-me do meu querido avô paterno (António Manco), dizia ele que ´”quando se soluça após o comer é menos ar que sai por baixo”, ele que não bebia enquanto comia, mas depois “botava abaixo” uma “litrada” de tinto, para não engolir ar.
Comer em demasia nunca foi para mim razão para rebates de consciência, no entanto hoje dei comigo triste, a pensar que comi demais quando muitos não têm nem para matar a fome.
Devo estar a ficar piegas.

terça-feira, 2 de abril de 2013


Magoa-me, até me atormenta
Aquela mentira nojenta, “não pode ser de outra forma”
Será que tem de ser norma fazer sofrer o Povo?
Não haverá nada novo na mente dos governantes?
Terá de ser como era dantes?
Não se pode virar isto?
Então o mundo está visto?
Ficamos resignados?
E a luta dos antepassados?
Não nos auxilia nada?
Se só vai à bofetada, pois então, vamos a isso
Tomemos o compromisso, fabriquemos a tormenta
Mostremos a esses pulhas,que o Povo já não “aguenta”!

sexta-feira, 29 de março de 2013

HOJE SENTI-ME ATRAIÇOADO!!!


Fidelizei-me à “Antena 1” da “RDP” por sentir que a “TSF” (emissora que eu preferia) após ter sido incorporada nas empresas (Controlinveste) do Quim do Charuto passou a “lamber” os (des)governos deste país.
Hoje, noticiando um deslizamento de terras que soterrou quase uma centena de mineiros nos arredores de Lhassa capital do Tibete, o “pivot” do telejornal das 20 disse, “deslizamento de terras soterra 83 mineiros em Lhassa, Republica Popular da China”.
Deduzo que a atual direção de informação da “RDP” “Antena 1” teria noticiado o massacre no cemitério de Santa Cruz em “Timor, República da Indonésia”.

segunda-feira, 25 de março de 2013

27 DE FEVEREIRO DE 1953, DIZ ALGUMA COISA A ALGUÉM?

Acordo de Londres de 27 de Fevereiro de 1953, que permitiu
anular uma grande parte da dívida de guerra da Alemanha.

Espanha, Grécia, Irlanda, EUA, Holanda, Reino Unido e Suíça, foram signatários.

 O acordo adotou três princípios fundamentais:

1. Perdão/redução substancial da dívida;
2. Reescalonamento do prazo da divida para um prazo longo;
3. Condicionamento das prestações à capacidade de pagamento do devedor.
O pagamento devido em cada ano não pode exceder a capacidade da economia. Em caso de dificuldades, foi prevista a possibilidade de suspensão e de renegociação dos pagamentos. O valor dos montantes afectos ao serviço da dívida não poderia ser superior a 5% do valor das exportações. As taxas de juro foram moderadas, variando entre 0 e 5 %.
A grande preocupação foi gerar excedentes para possibilitar os pagamentos sem reduzir o consumo. Como ponto de partida, foi considerado inaceitável reduzir o consumo para pagar a dívida.

(fonte: http://bandalargablogue.blogs.sapo.pt/215210.html)

sábado, 23 de março de 2013

FAR-ME-ÃO O FAVOR DE ME ESPETAR COM O ESPÍRITO NOS TOMATES!!!

Já há uns anos passei a borrifar-me para a divindade, pomba para mim (fruto da adolescência) passou a ter outro significado.
Nunca temi os espíritos, mas em abono da verdade esclareço, nem que me aparecesse uma pombinha daquelas, eu arriscaria entrar à noite num cemitério.
Bom (ronco à Marcelo R. de Sousa), voltemos então ao incognoscível…
É preciso ter lata, vão acabar com a luta greco romana nos jogos olímpicos, a seguir, vai o boxe? Vão amputando até ficar (só) o futebol?
Eu já tinha reparado que o Vicente Moura para o fim do mandato era assim a modos que o Fernando Nobre para a AMI, agarrados ao tacho, espírito interesseiro.
Dois espíritos lembro com carinho, o (de orelha) que me ajudou algumas vezes na escola, e aquele (que hoje é o banqueiro mais rico de Portugal) que após o 25 de Abril de 1974 andou a despejar a merda dos outros presos.

 

quinta-feira, 21 de março de 2013

PODE SER-SE SÉRIO MENTINDO?

Depende da idade, das circunstâncias, e da criação.
Na minha infância media-se a coragem nos pormenores, era preferível mentir a “bufar” um colega, subir a uma árvore e dar cabo de um ninho não era um atentado à natureza, era agilidade, jogar à bola no Terreiro da Sé era um duplo desafio, escapar às muletas que o (manco) arrumador atirava e à polícia que nos cercava, não esquecendo que um de nós podia ir parar à esquadra mas a bola nunca seria “pasto” do canivete do mono.
Nas mentiras contávamos com o companheirismo dos que queríamos imitar e daqueles que queríamos impressionar, quem diz que nunca mentiu é mentiroso compulsivo.
Quantos profissionais de saúde não esconderam (por compaixão) o estado real de um paciente?
Mas alguém compreendia uma mentira vinda do pai? Dum padre? E dum governante?

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

CAUSTICIDADE?


No dia em que Joseph Alois abdica do cargo de patrão da igreja de Roma sou levado a pensar que nem um ex-nazi consegue endireitar aquilo.
Já no tempo em que andava de volta das batinas dos padres e das freiras me apercebi que algo não estava bem numa instituição que prometia o céu de forma igual para ricos e pobres, quando os padres (sempre os mais novos) demonstravam veemência na defesa dos mais desprotegidos, eram transferidos para paróquias com menos devotos (sobretudo no meio rural), e quem os substituía prestava muito mais atenção às senhoras e senhores que ocupavam as primeiras filas (junto ao altar) durante as celebrações.
Nunca mais esqueço a transferência do Padre Coelho (da Igreja dos Grilos/Porto) para longe, gerou um verdadeiro levantamento popular (e o 25 de Abril de 1974 ainda vinha muito longe) com manifestações e tudo, a polícia agrediu pessoas e ocupou o centro social que funcionava junto à igreja acima referida, e do padre, nunca mais ouvi falar. Mantenho na retina a figura de um sacerdote (ainda jovem) que tentou fazer frente às forças policiais em defesa do Povo da Sé, faleceu a 29 de Setembro de 2010, chamava-se Armindo Lopes Coelho, chegou a Bispo do Porto, deixou-me saudades porque recordo muitas vezes vê-lo vir do seminário maior em direção à catedral, apanhar a batina, dar um nó à cintura e jogar à bola connosco.
A igreja de Roma é romana por usurpação, não passa de mais uma conquista de uma tropa, a mais forte da época, e julgo que é aí que reside o busílis da questão.
A Igreja Católica Apostólica Romana começa por “vender” aos seus acólitos uma falsa imagem de Jesus Cristo que, nascido na Palestina, nunca poderia ter o aspeto árico que permanece em imagens e gravuras, voltamos à ideologia nazi, porquê? Porque é que em séculos nunca se tentou emendar os embustes que saltam à vista mesmo dos menos informados?
Talvez um dia apareça um sumo pontífice que venda todo o património, distribua o dinheiro pelos pobres, e se mude para a Palestina vivendo da caridade humana.
Para terminar, eu apostaria na eleição de um Papa preto, afinal o Vaticano está em crise, a América também estava.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

PENSANDO A FAMÍLIA


Não há qualquer paternalismo ou colonialismo bacocos na sensação de mal-estar que me apoquenta quando de Angola se sabe que a censura prende, tortura e faz desaparecer jornalistas por defenderem a liberdade de informação, que aquele (Procurador Geral da República) que deveria ser o garante da justiça no país investe milhões no estrangeiro através de “offshores”, se à escancara a filha de um ex-guerrilheiro (Isabel dos Santos filha do (Presidente da Republica Popular de Angola) José Eduardo dos Santos) tem interesses financeiros nas maiores empresas de Portugal, ou se por causa do tráfico de droga o Povo da Guiné Bissau não tem paz.
Sou dos que nunca se sentiu roubado quando das ex-colónias portuguesas veio grande parte da mão-de-obra que ajudou a mudar o meu país, cheguei mesmo a insurgir-me contra a exploração exercida por empresários sem escrúpulos a que muitos dos trabalhadores estiveram sujeitos, já as regalias excecionais que muitos dos ditos “retornados” (sem necessitarem) obtiveram considero-as um roubo de lesa-Pátria, vou mais longe, acho que foi a partir da “fabricação desses tachos” que se começou a cavar o buraco onde hoje nos encontramos.
Nunca ostracizei ninguém pela cor da pele, já pelas “dores” clubísticas admito que não sou isento, benfiquista, branco, preto ou amarelo, é mouro, não gosto, mai nada!
Diz-se que quando não há notícias está tudo bem, que as desgraças têm perna lesta e que se sabe depressa, mas queria mais informação sobre Timor Leste, não sei porquê, falta-me, pronto!
E o Brasil? Não é só o samba que me alegra, é também saber que o Povo vive melhor, que os generais (aparentemente) se renderam à democracia, que os yankiees/amaricanos aliviaram a pressão sobre a sua economia, e que como um “filho” educado, não querendo fragilizar a “mãe”, vai empurrando (com a barriga) o acordo ortográfico.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

OS DESACATOS E A VIOLÊNCIA SÃO INEVITÁVEIS.


Se dermos atenção aos comentadores independentes da finança e economia, se taparmos as orelhas quando “chiam” os outros, os que comentam por encomenda, basta fazermos contas para concluirmos que se não nos perdoarem parte da divida externa teremos de sair da moeda única.
Com o Relvas a pôr o estomago do Povo às voltas, com o Hulrich a provocar, com o Costa a usar a câmara como desculpa para passar ao lado da situação (esperando por melhores dias), com o manhoso de Boliqueime caladinho, com os populares a “gastarem”  a Grândola, a contestação só pode azedar.
A polícia já recebeu equipamentos novos, está tudo pronto para começar a batalha, quanto mais feridos houver, de preferência se houver mortes, mais fácil será pedir o perdão.
E agora vou à missa rezar para o Benfica perder.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O relvas ESTÁ FODIDO!

É por demais evidente que os consecutivos eventos onde (praticamente) diariamente apareceu o ministro relvas foram agendados pelo governo, que o “Clube de Pensadores”(e o seu promotor Joaquim Jorge) vive de fretes poucos duvidarão, e as televisões (e as respetivas direções de informação)  alinham porque a publicidade institucional tem um peso considerável nos seus orçamentos.
A contestação, mais ou menos selvagem, que o Povo decidiu mover ao relvas tirou-lhe o espaço que lhe restava, já nem indoor consegue “vender o seu peixe”, resta-lhe a Assembleia da República até ao dia em que o Povo decida que nem aí terá sossego.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

ACREDITA SE QUISERES


As eleições à presidência do Sporting Clube de Portugal poderão tornar-se num agente de desestabilização da segurança do país se não aparecer um candidato credível.
Analisando, imparcialmente, os dois candidatos que prometem opor-se a Bruno de Carvalho, chego à triste conclusão que aparecem para que se não diga que não houve oposição.
Relembrando as declarações de Eduardo Barroso que afirmava não se importar com a proveniência do dinheiro que viesse, desde que viesse, posso deduzir que até ele (Eduardo Barroso, que agora foge) sabia que o capital poderia não apresentar a “alvura” que (eticamente) se deveria exigir às coisas do desporto.
Carlos Barbosa, o presidente do Automóvel Clube de Portugal, tão crítico da presidência cessante “desapareceu do mapa”, será que considerou uma ameaça o assalto à sua residência que a comunicação social designou “cirúrgico” por só terem desaparecido peças de valor mais elevado, e que as más-línguas (que não perdem oportunidade para denegrir a imagem de quem quer que seja) intitularam de golpada às seguradoras?
E o Roquete, esse sportinguista idolatrado pela maioria dos “lagartos”, será que a nega que levou no seu projeto no Alqueva o deixou descalço, perdeu o seu “sportinguismo”, ou acha que o “filão” está esgotado?
Dias Ferreira, vai?
Não sei, sinto que pode mesmo vir a mafia russa, e com ela a insegurança.
Prós que vierem com a treta de falta de candura do “meu” presidente, só digo, “o assunto é o Sporting Clube de Portugal”.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

DIA MUNDIAL DA RÁDIO


Hoje celebra-se o dia mundial da rádio, em todas as emissoras (até agora) nem uma só palavra sobre aqueles que em situações críticas são os últimos a desligar, os radioamadores.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

“A nova Rede de Cuidados Continuados vem dar respostas de saúde e de apoio social a idosos e dependentes”


O governo publicitou o alargamento da rede de cuidados continuados, é uma falácia.

Se há vagas em instituições públicas e privadas que (as ultimas, para obterem licenciamento no âmbito) são obrigadas a designar uma percentagem de camas para ocupação por indicação da Segurança Social, pode dizer-se que o atual governo brinca com a desgraça dos mais necessitados.

Continua a mentir-se aos inscritos para vagas dizendo que não há, enquanto empresas privadas asseguram que “se a Segurança Social não ocupa as vagas que (por lei) devem ser ocupadas por sua designação as devem libertar de tal obrigação, já que os estudos de viabilidade do investimento foram baseados numa ocupação permanente dessas camas.

Sou, visceralmente, contra a entrega (a privados) dos cuidados de saúde e afins, sou no entanto obrigado a reconhecer a prestação muito positiva das misericórdias e dos investidores particulares na resolução de muitas das carências na área.

Quem quiser pode passar pela Praia de Valadares/Gaia e ver (o antigo Sanatório Marítimo) onde se gastaram muitos milhões de euros, alguns em jardins, num centro de reabilitação que (há meses) está totalmente equipado, e fechado a gastar milhares pagos a uma empresa de segurança que vela pela não vandalização, enquanto a entidade responsável (o Estado) espera pela melhor proposta para exploração por parte de privados.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

NUMA FONA!


Numa fona andam o Relvas e o Portas por causa da resignação do Ratzinger, que terá cedido a um pedido da Merkel no sentido de abandonar o papado, não vá o antigo elemento da juventude hitleriana (num rebate de consciência) atribuir ao seu país de origem a responsabilidade do falhanço do projeto europeu.
Logo que a renúncia do atual Papa “caiu” nas agências noticiosas, Relvas e Portas cancelaram as agendas, o primeiro tenta tudo para que o próximo substituto de S. Pedro seja escurinho, angolano, ou brasileiro, o segundo até já nem sente as orelhas de tanto usar o telefone, ele quer um, santo padre, com os olhos em bico, como não pode ser chinês tem de ser dum país amigo dos patrões da EDP.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

PUSERAM O INTERESSE DOS MATOSINHENSES ACIMA DO DOS RESPETIVOS PARTIDOS, E OS PARTIDOS RETIRARAM-LHES O APOIO.


Guilherme Pinto (PS) e José Guilherme Aguiar (PSD) aliaram-se a bem de Matosinhos e das suas gentes, os partidos não gostaram e “tiraram-lhes o tapete”.
José G. Aguiar mostrou interesse em se candidatar a Gaia de onde é natural, tinha até o apoio de Menezes, mas Passos Coelho tem de pagar o trabalho (porco) que o Baleia (Carlos Abreu Amorim) fez como comentador político.
Guilherme Pinto perdeu o apoio por se ter aliado a JGA mas não desiste, vai a votos como independente, espero que ganhe.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

EM VEZ DA "GAIOLA", MENOS 25 DIAS DE PAGAMENTO DA REFORMA.


João Rouxinol, inspetor da "PJ" reformado, viu reduzida a sua retribuição mensal (da Caixa Nacional de Pensões) no correspondente a 25 dias por (provado) desleixo na investigação da morte do Rui Pedro.
Este passarão (Rouxinol) deveria no mínimo ser “engaiolado”, este caso do desaparecimento da criança de Lousada é só um dos que ensombra a sua atividade na Polícia Judiciária, nunca enganou os colegas (sérios) que há muito desconfiavam da sua atuação.

 

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

FALTAM-ME NOVOS ÓDIOS, A SAUDADE OCUPA-ME DEMASIADO O ESPÍRITO!


Dei (hoje) comigo a chorar sem razão aparente enquanto cozinhava, pressão no peito, ansiedade, Zeca Afonso cantava na “Antena 1”.
Não é d’hoje, quando ouço o “Zeca” lembro-me do meu (falecido) cunhado Rui Ferraz (à direita na foto), e por impulso o meu (também já ido) sogro Amadeu Soares (à esquerda).
Se o primeiro representava o irmão que eu queria ter tido, a bondade e a ternura do segundo gruda em mim a pena de nunca o ter abraçado como se fosse meu pai, atormentam-me os ralhetes que dei à minha mãe pouco tempo antes de ela me deixar.
Preciso de novos ódios que me ocupem o espírito!