domingo, 30 de outubro de 2011

Saberão demais?

É vergonhoso ver que a justiça portuguesa não consegue prender ninguém com, ou que tenha ocupado, cargos de destaque na política e no futebol, eu só encontro uma razão, os comparsas têm medo das denúncias possíveis.


Alguns têm um elo de ligação, o BPN.

Protestar mesmo

Proponho que ninguém vá à bola, em vez de ir ao estádio todos devem ir para a praça da terra, podem até ficar calados ou ficar em casa, experimentem e vão ver como acontece qualquer coisa.

E o Povo pá?


Antes do 25 de Abril algumas datas significavam revolta, panfletos lançados na praça ao fim da tarde e carga policial, o 31 de Janeiro começava sempre com uma acalmia estranha, as ruas sem polícias de giro, os carros da polícia fora da garagem e os “carros da água” em destaque.
Após a hora de almoço as esquadras ficavam a abarrotar, à concentração de forças chamavam prevenção, começavam a ver-se capacetes (cinza claro) de protecção e algumas lojas da então chamada Rua de Santo António não reabriam.
Pelas 15 horas começavam as movimentações, as carrinhas a levar a polícia de choque para os pontos estratégicos, grande parte concentrava-se na Rua da Madeira, os grupos de pessoas, nunca mais de cinco, a passear (sem nunca parar) junto à estátua de D. Pedro da Praça da Liberdade e por volta das 17.30/18 alguém gritava “VIVA A LIBERDADE”, viam-se panfletos no ar, rebentavam petardos e a “monaria” carregava, um simples “não fosses para lá” justificava a acção repressiva e brutal.
Seguiam-se as detenções coordenadas por uns senhores à paisana que pelo soleno batiam com umas mocas.
Invariavelmente durante uns dias os policias, mesmo os considerados porreiros, eram olhados com desdém.
O Povo revoltava-se, hoje não.
Hoje ficamos por uma postas, não partimos nada, não berramos, não xingamos, o povo já nem pixa.
Vamos ficar sempre assim rendidos?
Quero acreditar que não.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

"Passos acorda com Dilma"

"O primeiro-ministro acordou quinta-feira com a presidente brasileira"
(DN on-line)

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

A crise aguça a imaginação.


Poupa-se em tudo, começa por poupar-se o bebé às assaduras provocadas pelo roçar das fraldas húmidas de xixi, no creme próprio para curá-las, nas fraldas, sabão e as mãos, se, no caso de serem reutilizáveis, forem lavadas à mão, detergente, amaciador e energia eléctrica se forem lavadas à máquina, no caso de serem descartáveis poupa-se o ambiente.
Não sei como resolveram o problema do outro lado, não se vê, terá algum tubito?

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A França merecia alguém mais idóneo na presidência


Podem até chamar-me quadrado, homofóbico, ou mal dizente, não me importo, não tenho culpa se a minha personalidade foi “formatada” na obscuridade da ditadura segundo os princípios da Santa Madre igreja.

A comunicação social, um pouco por toda a Europa, atira-se a Silvio Berlusconi como cão a bofes sempre que ele organiza uma festa ou aparece em público com uma moça mais nova que ele, desconsiderando o facto de ele (Silvio Berlusconi) ser divorciado, livre, circunstância que acaba por legitimar o seu procedimento, até os órgãos de informação portugueses, que só têm expressividade cá dentro, e pouca, fazem alarde das façanhas íntimas do Primeiro-Ministro italiano, descorando o facto de o Governo Português ser representado no estrangeiro por alguém a quem a “vox populi” atribui desmandos de ordem sexual.

Nicolas Sarkozi deformou a imagem da França aos olhos do Mundo ao reprimir violentamente as manifestações populares, ao permitir que uma das principais empresas francesas (France Telecom) oprimisse intelectualmente os seus funcionários ao ponto de em 18 meses se terem suicidado 25, um dos quais ateando fogo ao próprio corpo.

O mesmo Sarkozi que não alinhou com George W. Bush, Silvio Berlusconi, José Maria Aznar, Durão Barroso e Tony Blair aquando da invasão do Iraque que resultou no enforcamento de Saddam Hussein, apoiou a Nato na intenção de derrubar Kadafy que havia financiado a sua campanha eleitoral à presidência da República Francesa, Nato que, com o seu apoio (sem controle) aos revoltosos, deixou que estes o massacrassem até à morte negando-lhe um julgamento, mesmo que fingido, como o de Saddam.

A comunicação social que tanto se intromete, muitas vezes com resultados nefastos para os visados que mais tarde são declarados inocentes, está a soldo de interesses, desvirtuando a nobre função de informar, se assim não fosse “pegariam” nos encontros de Sarkozi com Angela Merkel abarcando toda a matéria noticiosa, mas não, ficam-se pelas acções políticas e sociais não revelando as segundas, ou terceiras, intenções de ambos que até, quase, um cego pode ver, os olhos deles dizem tudo, há atracção física, e Sarkozi denota falta de decoro ao não respeitar o facto de a sua mulher estar no hospital.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

É muita lata

Dias Loureiro: "A minha maior contribuição para o País é criando trabalho"


por Dinheiro VivoOntem

Dias Loureiro
O antigo ministro da Administração Interna de Cavaco Silva considera que a sua solidariedade para com o País é paga através dos impostos mas não se opõe a cortes nas subvenções.
"Não tenho nada a opor que o PSD e o CDS avancem com cortes nas subvenções vitalícias", começa por dizer Dias Loureiro, acrescentando: "Não me esqueço que a minha contribuição, a minha taxa de solidariedade é paga através dos meus impostos e dos impostos das minhas empresas".

Espeta-me com o subsídio nos...

Eu fico atolambado com a velocidade deste governo, assim é que é…
Nota-se que se esforçam, que querem mesmo melhorar isto, que estão preocupados com o Povo. Eles desistem de subsídios porque parece mal e por solidariedade, eles tiram tiram e dão o seu coiro, são uns santos.
Já mandei rezar uma missinha pelo senhor Paulo Portas, nem tem tempo para estar com os seus, anda sempre lá fora a tratar da nossa vida.
A maioria das pessoas não dá valor ao sacrifício dos políticos, ainda por cima põem o país em risco porque gastam mais do que ganham la´com aquela coisa dos créditos e depois vão à Deco para saber como pagar, como se as pessoas da Deco tivessem alguma culpa.
Ando com o coração nas mãos só de pensar na ingratidão das pessoas, viram o que aconteceu ao senhor Kadafi? Este mundo é um ninho de víboras hipócritas, até aquele senhor de cor que é prémio Nobel se dava bem com ele mas não fez nada por ele, vem num jornal a dizer que o senhor Kadafi até foi …, nem tenho coragem para escrever, vocês também leram, ponho-me às vezes a pensar que o senhor Ministro Portas trabalha tanto e pode um dia isto dar uma volta e fazerem-lhe o mesmo.
Dizem que se houver distúrbios que a polícia não vai fazer nada, parece que já tiraram a pistola a alguns e outros não vão, que só vão a manifestações para puxar para eles.
Sabem o que é isto tudo? É falta de fé, deviam por o senhor Guterres a mandar no governo e o senhor Padre Melícias a presidente.
Rezem, rezem muito porque só Ele nos pode ajudar, ele e aquela alemã atarracada, mas parece que a “bola de Berlim” não está para aí virada, ela vira-se muito é para aquele baixinho francês que acredita que foi pai aqui há dias, “cala-te boca”.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

domingo, 23 de outubro de 2011

manifestação = repressão?



Os anúncios de manifestações contra as medidas de austeridade anunciadas pelo Governo Português sucedem-se, a perseverança dos manifestantes levará (mais dia menos dia) à intervenção das forças de segurança que tenderá a tornar-se violenta.
Encontrei num blogue algumas medidas a tomar pelos manifestantes


  • Carbonária
Dicas para lidar com a Repressão Policial Esta não é uma receita perfeita… São apenas alguns conselhos. É possível que não venhas a precisar de nada disto, mas mais vale estares prevenidx. A regra nº 1 é utilizar sempre o bom senso, e NUNCA ENTRAR EM PÂNICO! Antes de ires para uma manifestação… – deves ter um grupo de afinidade (grupo de pessoas que se conheçam e que devem olhar umas pelas outras). Não deves ficar sozinhx nem a ir, nem durante, nem depois de uma manifestação. – deves ter o contacto do grupo de apoio legal (se existir). – prepara o que vais levar e o que vais deixar em casa. Leva sempre a tua identificação e medicamentos que precises para 24h (no caso de seres presx). Não deves levar drogas, armas, lentes de contacto (prefere sempre óculos), maquilhagem (possibilidade de a polícia utilizar gás), nem garafas de vidro ou outros objectos que a polícia possa classificar como armas. – não leves agendas ou cadernos de reuniões que tenham contactos ou dados que possam ser utilizados pela polícia no caso de seres presx. Quanto ao telemóvel, se o levares ligado tenta não ter nele contactos ou mensagens com informação delicada. Podes sempre levá-lo desligado ou então deixá-lo em casa. – se quiseres leva uma máquina fotográfica ou de filmar (pode ser importante para documentar a actuação da polícia, mas tem em atenção que muitas vezes também as máquinas são alvo da violência policial). – prepara a tua roupa (leva calçado confortável e que te possibilite correr, se achares necessário leva roupa que permita ocultar a tua identidade). Durante uma manifestação… – nunca, em caso algum, entres em pânico!! – vai sempre perto do teu grupo de afinidade. – antes de (re)agir, tenta falar com o teu grupo de afinidade. As pessoas reagem de forma diferente e algumas podem ser mais sensíveis a determinadas situações. – tem em atenção o que acontece à tua volta. Verifica se a polícia muda o seu comportamento: número de polícias aumenta rapidamente, se estão a fechar ruas, se começam a colocar capacetes e escudos, se chegam carrinhas do corpo de intervenção… Vê também se há estranhos a filmar (por exemplo porcos nazis…) – tem cuidado para o caso de haver provocadorxs dentro da manifestação (pessoas que se fazem passar por manifestantes de forma a justificar acções de violência policial). Não dês informações pessoais a desconhecidxs. Mas também não entres na paranóia de que todas as pessoas são paisanas! – se houver pessoas a serem levadas pela polícia tenta apontar num papel o seu nome, o sítio para onde as levam, a matrícula da carrinha onde foram colocadxs, se conseguires os nomes dxs polícias (supostamente elxs devem dar-te a sua identificação, embora isto raramente aconteça) e o que mais te parecer relevante. De seguida contacta o grupo de apoio legal (se existir) ou alguém que seja da organização da manifestação e transmite-lhe estes dados. – se fores tu presx tenta que o teu grupo de afinidade note isso. Se não o conseguires ou se todo o teu grupo for preso, grita para alguém que esteja perto que estás a ser presx e diz-lhe, pelo menos, o teu nome. – se a polícia carregar não entres em pânico. Em princípio a polícia deve dar 3 avisos antes de carregar, embora os últimos acontecimentos mostrem o contrário. Podes tentar falar com o teu grupo de afinidade (embora por vezes seja difícil). Deves avaliar a situação. Em princípio deverás manter-te na manifestação, num grupo o mais coeso possível. Sair do local também poderá ser uma opção. Avalia também a zona… Há saídas? Estarão polícias à espera nessas saídas? Está toda a gente a dispersar? Depois de uma manifestação… – se a manifestação acabou bem e não houve nenhum problema deves ir embora com o teu grupo de afinidade (nunca sozinhx!) – se houve pessoas presas ou alguma outra forma de repressão policial deves ir embora com o teu grupo de afinidade e assim que possas faz um pequeno texto com tudo o que te lembras que aconteceu. Deve conter listas de testemunhas, horas, locais… Assim que possas entrega-o ao grupo de apoio legal. – se vais publicar fotos ou vídeos da manifestação deves apagar as caras das pessoas. – se tiveste de ir ao hospital guarda todos os relatórios que te deram e quando deres entrada, no motivo (independentemente do que te digam lá no hospital sobre o que terás de pagar no fim) diz que foste vítima de violência policial. – se fores presx dá apenas os teus dados pessoais. Se te começarem a questionar sobre a manifestação o melhor é não dizeres nada (terás tempo para isso quando fores a tribunal, depois de falares com um(a) advogadx). Na carrinha e na esquadra tem cuidado com o que dizes, tudo pode ser ouvido ou gravado! Exige que te seja dado o direito a um telefonema e telefona a um(a) advogadx (ou ao grupo de apoio legal se existir). Se te derem alguma coisa a assinar lê bem o que lá está escrito. Se fores vítima de violência na carrinha ou na esquadra tenta descobrir o nome dxs agressorxs (ou então pormenores físicos identificativos). Boas manifestações!
(comentário publicado em http://pt.indymedia.org/ler.php?numero=133693&cidade=1 )

tenho a certeza que vamos ter muitas manifestações e cada vez mais provocatórias, que a repressão policial vai aumentar com o passar do tempo, todos desconfiam, só espero que a tropa siga os concelhos de Vasco Lourenço, militar de Abril e presidente da Associação 25 de Abril.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Disse-me um passarinho



Quando o Governo ordenou à empresa Metro do Porto a anulação da cerimónia de inauguração da estação de Santo Ovídio (linha amarela) já haviam sido gastos 300.000 euros com o evento. Uma coisa me espanta, até eu já sei, e a comunicação social? Não sabe?

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Legalize-se!



Aproveite-se a situação do país para acabar com a hipocrisia.
A prostituição movimenta milhões de euros que fogem a qualquer taxação, vai-se continuar a manter a situação só para agradar à igreja e aos defensores dos costumes?

Ministro das Finanças



Vítor Gaspar disse que ou retirava os subsídios de férias e Natal ou seria necessário retirar das administrações públicas «entre 50 a 100 mil funcionários».
Com tal margem de erro o próximo Ministro das Finanças de Portugal pode muito bem ser o personagem da foto.

PARABÉNS MADRINHA

M A D A L E N A
Estávamos já de luz apagada e, não sei porque carga d’água, começamos a falar em nomes engraçados, a conversa já ia nas minhas unhas dos pés quando ela (a Cia) se lembrou, “amanhã faz anos a MADALENA do Mata, não podemos esquecer de lhe ligar à noite”, eu disse que já era noite que ligava já mas reflecti e achei melhor não.
Com a conversa a Filó despertou e está a ver o “CSI”, a mim deu-me a fome, estou a lanchar e fazer a posta.
Estive para mudar o título não fosse o Padrinho levar a mal, mas pensei, aqui não faz mal, não há ciumentos.
Ora então façam-nos o favor de ter um dia muito bem passado, beijinhos e um chi-coração para a MADALENA, e abraço ao maganão do Mata.

domingo, 16 de outubro de 2011

Os semáforos do Menezes

Neste cruzamento existiram semáforos que nunca funcionaram
até os postes já foram retirados.


Neste restam ainda os postes

Quando chegou a Gaia Luis Filipe Menezes "plantou" semáforos um pouco por todo o lado, é sabido que as empresas que os fornecem dão "luvas".

sábado, 15 de outubro de 2011

Rotunda (nova estação do metro) de Sto. Ovídio

Por determinação governamental não houve cerimónia de inauguração da nova estação do metro do Porto (linha amarela) na Rotunda de Santo Ovídio em vila Nova de Gaia, mas houve teatro.
Luís Filipe Menezes aproveitou a presença dos órgãos de comunicação social na nova estação para vomitar mais um punhado das suas habituais declarações populistas.
“Porto, 15 out (Lusa) -- O presidente da Câmara de Gaia, Luís Filipe Menezes, responsabilizou hoje o ex-presidente do Banco de Portugal Vítor Constâncio pelo corte do subsídio de Natal, ao não ter fiscalizado o BPN.”
Se tivesse algum pudor, Menezes nem falava no BPN, ele não perceberá que toda a gente sabe que quem roubou o Banco Português de Negócios foram os seus correligionários políticos? Agora a culpa é do “polícia” que não vigiou os ladrões, deve estar a ensaiar o discurso para quando um dias destes destaparem o buraco da autarquia.
Afirmou ainda que é “o único autarca que tem as mãos lavadas nos custos do Metro”, vá lá, não disse ser o único autarca que tem as mãos lavadas, ao menos aqui foi honesto.
Menezes nunca ocupou a presidência da empresa Metro do Porto mas a autarquia está representada na administração, não é responsável pelos vogais por ele nomeados?
As obras da nova estação do metro obrigaram à requalificação da Rotunda de Sto. Ovídio e Luís Filipe Menezes não perdeu oportunidade para (mais uma vez) encher o olho ao povo, salvo seja.
Da bifurcação da Rua da Montanha com a Rua da Ramadinha retirou a fachada de uma quinta, onde já funcionaram as oficinas gerais da câmara municipal, colocando-a no centro da Rotunda de Santo Ovídio em evidente destaque, até eu gostei, do resultado paisagístico, já a ideia dos custos da operação faz-me uma certa azia.
(clikar para ampliar)

Luis Filipe Menezes já tem monumento em Gaia





Clika na imagem para ampliar

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

O Egipto depois de Mubarac


Aquele que (confraternizava com as maiores potências mundiais) há dias foi considerado ditador, Hosni Mubarac, conseguia uma convivência calma entre as várias religiões existentes no Egipto mas caiu em desgraça e agora é o que se vê.
Os países ocidentais foram lestos a apoiar os novos governos que surgiram após as convulsões nos países do norte de África e foram-no porquê? Preocupados com a negação de direitos às populações? Eu acho que não, se assim fosse já tinham interferido na Síria, penso que apoiaram as mudanças na mira de os líderes derrubados serem substituídos por outros mais maleáveis, cometendo o erro crasso de desleixar a ânsia de conquista de poder dos líderes (radicais) muçulmanos.
Sei que não sou o Nuno Rogeiro, prevejo no entanto que todos os países do norte de África que derrubaram os líderes através de um chamado movimento popular passarão pelo que acontece actualmente no Egipto.
Os cristãos que se cuidem, diz um velho ditado, "quem com ferros mata, com ferros morre".
Roma perseguiu os cristão, os cruzados os muçulmanos, os nazis os judeus, e por aí adiante.
A religião é, além de uma utopia, a principal causa de guerras, depois há os recursos naturais, a indústria de armamento e muitas outras.
Se o ser humano foi criado à imagem de um hipotético Deus, eu fico-me pela teoria que diz que descendemos dos símios.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

O regresso dos bufos.

Os comunistas do PCP andam enxofrados com as manobras (secretas) da PSP e do SIS, normal, eles mais que ninguém sabem como procedem as forças de segurança quando trabalham, digamos, sob disfarce.
A atitude dos comunistas contrasta com a passividade do Bloco e do PS, um e outro quando falam ao Povo fazem-no em nome duma esquerda que vulgarmente se diz defensora dos direitos do cidadão.
Vários factores levaram a que hoje a opressão que se adivinha seja anunciada aos quatro ventos descaradamente, senão vejamos.
Manuela Ferreira Leite disse, para quem quis ouvir, se não seria «bom haver seis meses sem democracia» para «pôr tudo na ordem», alguém ouviu Cavaco Silva criticar as declarações da feia senhora? Não!
Pois não, não se espera qualquer reacção negativa da parte de alguém que com gosto e presencialmente preencheu a ficha da PIDE, mais, não se limitando ao mínimo de declarações como fazia qualquer um que, precisando de estar fixado (na maioria dos casos) para conseguir emprego se cingia ao mínimo exigido. Cavaco é o estereótipo do bufo sabido, tal como os da antiga secreta é mestre na arte da omissão e do boato, não me canso de relembrar que foi esse algarvio manhoso quem, enquanto primeiro-ministro, recusou uma pensão a Salgueiro Maia mas atribuiu reformas aos pides, um dos quais disparou sobre a multidão na António Maria Cardoso logo após o golpe que derrubou a ditadura, foi ainda o finório de Boliqueime que, sem despudor passados vinte anos e já como Presidente da República, teve o descaramento de (timidamente) homenagear o destemido capitão de Abril na sua terra natal. Sobre a cerimónia escreveu o investigador António Sousa Duarte, “a homenagem de hoje do Presidente da República a Salgueiro Maia é a “assumpção” e o “reconhecimento” de “um erro”, declaração de que discordo, teimoso como uma mula o senhor silva nunca reconheceu ter errado, tudo não passou de mais uma incoerência necessária à sua reeleição, se José Saramago tivesse falecido uns meses antes, ele, o escroque de voz esganiçada, teria estado presente, a 18 de Janeiro sabia-se já que seria reeleito.
Há ainda imensos pides/bufos e legionários a, graças a Cavaco Silva, receber reformas e pensões como ex-funcionários públicos, há-os até a desempenhar funções análogas às que exerciam na polícia política do tempo da “outra senhora”, conheço um que mais não faz que vigiar os trabalhadores de uma conhecida Editora do Porto e bufar tudo ao “boss”, que para azar dos seus empregados não sai ao pai, sócio fundador da empresa, um democrata verdadeiro.
Há até quem, como o Ilídio pereira (na foto), se orgulhe de ter sido um esbirro nojento.
Entretanto as fichas Pide/Cavaco estão a ser retiradas da Net, deve ser coisa daquele brasuca amigo do Pinto Balsemão.
O Povo será “sereno” como alguém disse, mas serão todos carneirinhos?
A ver vamos.

(a ficha amplia se klikar)

domingo, 2 de outubro de 2011

"O EIXO DO MAL"

Clara Ferreira Alves firmou ontem no programa “Eixo do Mal” da “SIC Notícias” que Miguel Relvas almoça com regularidade com Dias Loureiro.
A ser verdade conclui-se que, contrariamente ao que por aí se diz, o ex-conselheiro de estado está por cá e não em Cabo Verde já que não se conhecem viagens regulares do Miguel àquela antiga colónia Portuguesa.
Parece que a turbulência, à volta de Dias Loureiro, que o relacionava com a falência do BPN amainou, com o seu regresso subentende-se que a justiça não o incomodará, até porque, a fazer fé nos seus extractos bancários, dos montantes desviados do Banco Português de Negócios não fez nada seu.
Não sei que raio se passou no meu subconsciente, o que sei é que me recordo de um dia destes ter visto Mira Amaral e Dias Loureiro galhofando e ler num qualquer jornal "DIAS LOUREIRO REGRESSA AO BPN", sonhava claro.
Achei graça a esta imagem