sábado, 31 de março de 2012

Estes tipos começam a meter-me medo.


Todos os sábados de manhã fico parado junto do rádio a ouvir o programa “A VIDA DOS SONS” de Ana Aranha e Iolanda Ferreira na Antena 1 da RDP, é um daqueles programas que quando se começa a ouvir nos dá pena que vá acabar.
Coisas que nunca tinha ouvido, outras que já conhecia, mantêm-me colado à telefonia até às 10 horas, os sons reproduzidos vêm dos arquivos da rádio nacional, reportam-se na maioria das vezes a períodos anteriores ao 25 de Abril de 1974, é por isso que estou com medo.
O Ministro Relvas e os seus capangas vão vender o País ao desbarato, veja-se a ação da nova empresa de avaliação de audiências, é inexperiência? Claro que não, a ideia é baixar os valores para dar a RTP aos amigos, amigos que já se impuseram obrigando a silenciar cronistas na RDP, amigalhaços da família daqueles que querem um condomínio fechado na António Maria Cardoso, se calhar porque com o termo “fechado” não se afastam das recordações que o nome hospeda.
Esta cambada que se pudesse fazia desaparecer do calendário o dia 25 de Abril, assim que puder, vai destruir tudo que lhes traga más memórias.
Resta-me uma consolação, não votei neles.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Da NET


Um menino de 5 anos queria ganhar 100 euros e rezou a Deus durante 2 semanas.
Como nada acontecia, ele resolveu mandar uma carta para o
Todo-Poderoso com seu pedido.
Os correios receberam a carta endereçada a 'Deus-Portugal', e resolveram mandá-la para o Passos Coelho.
Passos ficou muito comovido com o pedido e resolveu mandar uma nota de
10 euros para o menino, pois achou que 100 euros era muito dinheiro
para uma criança pequena.
O miúdo recebeu os 10 euros e imediatamente notou o endereço do
remetente: Governo Português.
Pegou em papel e caneta e sentou-se para escrever uma carta de agradecimento:
- Prezado Deus: Muito obrigado por me mandar o dinheiro que pedi,
contudo, eu pediria que, na próxima vez, o Senhor mandasse direto para o
meu endereço, porque quando passa pelo Governo Português, esses filhos
da P…, ficam logo com 90% !!!

Agora é que fede



Na ânsia de roubar ainda mais os mais desfavorecidos, além de aumentar vergonhosamente as taxas moderadoras, o senhor ministro resolve verificar se quem está isento o está por direito, e não é que havia quem tivesse direito à isenção de pagamento sem usufruir dessa regalia? Mexeram na porcaria…

terça-feira, 27 de março de 2012

segunda-feira, 26 de março de 2012

Mais um...


Mais um que quer ir aos pastéis,
parece a Música no Coração,
estou farto de ver este filme.

1 - 1


Falta qualquer coisa ao Porto, aquela coisa que marcava a diferença, que nos agigantava quando todos esperavam que fraquejássemos, acredito no entanto que ainda vamos ser campeões, até porque tenho um certo receio que aconteça ao Braga o mesmo que aconteceu ao Boavista, ser campeão e acabar.
Já cá ando há tempo suficiente para tirar a pinta aos patos-bravos, a FDO também era uma grande empresa, a Britalar trabalha com os mesmos clientes.
Políticos no futebol?
Fico banzado sempre que penso no Salgueiros e no Boavista e ninguém foi preso.

domingo, 25 de março de 2012

Justiça em Portugal.

Não sendo ainda considerado da terceira idade (pouco falta) estou por cá há tempo que chegue para não me admirar com qualquer coisa, há no entanto uma classe que com certa regularidade me deixa perto da boca aberta, os inventores portugueses, o País anda quase sempre a cagar e a tossir mas lá vem mais uma feira e um engenhocas português ganha uma medalha de ouro, conclusão, imaginação nós temos, não sabemos é usá-la, para o bem.
Estamos agora a experimentar um novo modelo de democracia onde os juízes se atravessam na política, pode até resultar, que não parece bem, não parece, dá até ideia que o atual governo está, por qualquer razão, refém da associação sindical de juízes, e o Marinho Pinto está calado, que se passará?
Bom, vou assistir a mais um bocado do congresso anti-Sócrates, e esperar que os lampiões se espalhem mais logo.
Boa semana.

sexta-feira, 23 de março de 2012

E assim Pedro Passos Coelho ganhou a liderança do PSD.

http://www.sabado.pt/Multimedia/Videos/Politica/Fotogaleria-(291).aspx
"O Partido Social Democrata (PSD) aceitou a filiação de militantes falsos em 2009, validados pela secção i, um dos antigos núcleos da distrital de Lisboa. Um grupo de estudantes do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) denuncia o caso à SÁBADO através de depoimentos gravados em vídeo. Os cartões falsos eram depois usados por outras pessoas, que não eram militantes do PSD, nas eleições internas do partido. Nas directas de Março de 2010, o beneficiado com o esquema foi Pedro Passos Coelho, que ganhou a eleição por larga margem contra Paulo Rangel e José Pedro Aguiar-Branco. O processo está a ser apreciado pelo Conselho de Jurisdição da JSD e há uma queixa na polícia."(SÁBADO)

É uma vergonha!

terça-feira, 20 de março de 2012

""Prof" muito sexy irrita pais"

"Os pais de uma escola de Castello di Serravalle, na região italiana de Bolonha, estão a retirar os filhos do estabelecimento de ensino por causa de uma professora demasiado sexy." (JN/on-line)
Se o meu pai me tirasse da escola eu fugia de casa. 

segunda-feira, 19 de março de 2012

Tiroteio em Toulouse



A "operação" cai que nem canja na campanha do Sarkozi, eu ,que sou des confiado, quando pela manhã ouvi a notícia na rádio pensei, "cheira a trabalho das sacretas a mando do baixinho".
Se eu fosse magrebino, em França, não andava de scooter preta durante uns anos, eu, porque vai aparecer um que vai ser abatido.

domingo, 18 de março de 2012

Mudam-se os tempos...


Enquanto director do FMI (de onde foi despedido) António Borges defendia a redução da TSU. agora é contra.

sábado, 17 de março de 2012

IRONIADESTADO


"O castigo por não participares na politica é Acabares a ser governado por quem te é inferior." Platão

Binho salazar

Oubi dizer que iam fazer um binho com o nome da bicha mais famosa de santa comba, prometo comprar uma garrafa pra despejar na sanita. Des confio que um dia destes o manhoso de Boliqueime inventa qualquer coisa para continuar a animar a malta, bolo reforma, por exemplo. Há um circuito turístico na terra do botas que inclui, arrear o calhau na praça com o nome do dito e urinar na campa do mesmo, o preço a pagar pelos turistas abrange uma contribuição para o museu do animal.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Acreditem ou não, hoje sou do Sporting


SÓ ATÉ À MEIA-NOITE

Santa Comba Dão cria vinho e enchidos com a marca Salazar

Vinho “Salazar” terá de ser sempre decantado para tirar as borras e os gajos da Pide

Santa Comba Dão vai ter uma marca de vinho com o nome do antigo ditador português. A ideia é conseguir assim promover o produto daquele concelho, porque já se sabe que o Salazar tem mais adeptos que o Benfica.

No entanto, o vinho “Salazar” terá de ser sempre decantado, para tirar as borras e os gajos da Pide que podem vir dentro da garrafa.

Por outro lado, a autarquia de Santa Comba Dão anuncia que este vinho é feito de uma maneira que não vai dar ressaca. O Imprensa Falsa sabe, contudo, que poderá dar cadeia. Por exemplo, se um indivíduo criticar o Estado Novo com a garrafa aberta na mesa, pode acabar detido em Peniche. Se o vinho tiver sido decantado, a probabilidade de isso acontecer baixa um bocado, mas mesmo assim é preciso cuidado.

Estão também a ser pensadas algumas entradinhas para acompanhar o vinho Salazar, nomeadamente enchidos pelo Silva Pais, queijo Président (Du Conseil) e presunto Marcello Caetano.
Texto daqui: http://imprensafalsa.com/

Diz-se que quem gasta muitos enchidos salazar é o Goucha

segunda-feira, 12 de março de 2012

Penso eu de que...

Há particulares e empresas que subsidiam a subsistência de animais

Porque não fazer o mesmo com aqueles que serão o futuro da nossa terra?

CDS-PP quer saber custo de greves dos últimos 10 anos

domingo, 11 de março de 2012

Fotojornalista João Silva agraciado com a Ordem da Liberdade


A Ordem da Liberdade será conferida a João Silva pelo embaixador João Ramos Pinto, na quinta-feira, dia 15, na Embaixada de Portugal em Pretória, durante uma receção que tinha como objetivo original a despedida do representante diplomático de Portugal da África do Sul.
Nos tempos que correm Portugal só se pode orgulhar dos magros que fazendo das tripas coração continuam a engordar os gordos, o país está precisado de modelos, o acto (homenagem a João Silva) merecia mais pompa, deviam chamá-lo cá (com passagens pagas, nem que fosse em turística), devia ser na Assembleia da República, não sei como o senhor Silva de Boliqueime não se lembrou, fazia muito jeitinho à sua tão depauperada popularidade.
O homem que Obama homenageou na Casa Branca não merece ser consagrado no seu país de que tanto se orgulha?
Pois é, por estas e outras o manhoso de Boliqueime ficará no lado sombrio da História de Portugal.

Mário Crespo/Crespinho já pode voltar para os braços do namorado em NY.

Finalmente o Balsemão viu o ku à bichona/Crespo,
lá vai ele pra junto do seu mais que tudo em NY.

sexta-feira, 9 de março de 2012

O manhoso de Boliqueime...


O manhoso de Boliqueime está sem patas com tanto buraco,
 a bem da Nação, pode ser que descubra a cabecita.

Luís Menezes, o mentiroso.

Luís Menezes, filho de Filipe Menezes (autarca/desgraça de Gaia) afirmou há dias ainda se recordar do tempo em que acompanhava o pai quando este fazia serviço médico à periferia.
Mentia porque nasceu em 1980 e o SMP acabou em 1982.
Dá-me ideia que vai ser (ainda) mais mentiroso que o papá.

terça-feira, 6 de março de 2012

João Rouxinol, o inspetor que investigou "caso Rui Pedro" alvo de processo disciplinar

"João Rouxinol depôs no julgamento do caso Rui Pedro como testemunha de defesa, tendo admitido, ao ser confrontado por Ricardo Sá Fernandes, advogado da família do jovem desaparecido, que mentiu, ao ser entrevistado por um jornal, sobre o pormenor em causa." Podiam aproveitar para poupar dinheiro, tirem a pensão ao passarão. A fazer-se justiça o Rouxinol devia ser engaiolado, há quem diga que com ele a musica nem sempre estava de acordo com as pautas, é como quem diz, as escutas, aos ouvidos dele, soavam como lhe interessava, se calhar o sinal de Felgueiras era fraco.


Sonangol, ricos mas poupadinhos



Rico é mesmo assim, poupa onde pode.
Assim fazem os meninos filhos dos administradores da Sonangol a estudar em Portugal. Antes de eles (meninos) virem para cá os papás compram moradias e carros topo de gama, alarmes, tudo tratado, depois os meninos têm de poupar, gastam farinha dos pobres.
Assim se faz fortuna, os meninos, os pais já sabemos como fizeram.

domingo, 4 de março de 2012

Muito cuidado.


O governante, na foto, está com cara de tristinho, está a pensar na situação dos portugueses?
A foto é do "DN" tirada durante a apresentação de um projecto de ajuda da Junta de Freguesia de Vilar de Andorinho à população, o presidente da junta deve afastar a pasta do Marquitos, e a carteira, é que o senhor dos botões de punho não resiste.

sábado, 3 de março de 2012

Baltasar Garzón


El Congreso de los diputados de Argentina ofreció a Baltasar Garzón un empleo como asesor de la comisión parlamentaria de Derechos Humanos y el inhabilitado juez español ha dado el ´sí´. Además de ese trabajo en el poder legislativo, dará conferencias sobre el tema en distintos puntos del país.Diário La Opinión - Bolivia

Até dá dó...

Até dá dó ver o Daniel Campelo feito bichinho de estimação da ministra Assunção Cristas, estava tão bem em Ponte de Lima.

Luis Marinho x Miguel Sousa Tavares


Lembras-te, Miguel?

por LUÍS MARINHO, Diretor-geral da RTP

Surpreendeu-me este teu tão oportuno "acesso de memória". Quando li o que escreveste sobre mim no último sábado, não quis acreditar.
Afinal, falavas de quê? Acusavas-me de te ter afastado da rádio, há oito anos - oito anos -, habilidosamente, porque criticavas o Governo de Santana Lopes?
E tu, que percebeste a "jogada", saíste sem barulho? Para o "implacável" e "inconformado" Miguel Sousa Tavares, é, no mínimo, estranho. Oito anos depois - oito anos - acordaste, finalmente? Confesso, portanto, que fiquei surpreendido. Mais do que surpreendido. Ofendido. Afinal, oito anos, para a nossa idade, já é obra.
Como me consideras um jornalista menor, vou ter de te explicar o que fiz para verificar os factos e, obviamente, responder-te. E provar que estás a mentir.
Primeiro passo: recorri às minhas agendas - oficiais e particulares - para verificar datas, reuniões, etc.. Segundo passo: consultei nos arquivos da rádio os alinhamentos das emissões, para ver onde se situavam as tais crónicas de que falas, tão "incómodas" para o Governo e, claro, para mim.
Pois bem: não tinhas qualquer espaço fixo para crónica. O que existia, à época, no que respeita a espaço fixo de comentário político, era o Veredicto, emitido às 08.40, cuja composição era, ao longo dos cinco dias úteis da semana: Carlos Magno, Raul Vaz, Nicolau Santos, Luís Delgado e José Manuel Fernandes.
No espaço de tempo de que falas, e até muito antes, apesar de manteres uma avença mensal fixa com a rádio - talvez irrelevante para ti, mas pesada para a rádio -, só comentavas a atualidade política a pedido dos editores dos diferentes espaços informativos.
E, vê lá tu, Miguel, o que me recordaram os que ainda lá estão: "O Miguel? Mas ele raramente atendia o telefone de manhã..."
Estavas mais ou menos disponível à noite, que, como sabes, é um péssimo horário para a rádio, em termos de audiência. A manhã, como deverias saber, é o prime time da rádio.
No ano de 2004, tenho registado na minha agenda três encontros contigo: o primeiro, dia 1 de março, em tua casa, para onde me convidaste para almoçar uma deliciosa perdiz, cozinhada por ti.
O segundo, que tenho com interrogação (eventualmente não se realizou), às 16.30 do dia 23 de setembro.
O terceiro, às 15.30 do dia 28 de setembro. Reunimo-nos no meu gabinete e convidei-te para integrar um painel de um programa de debate dos temas da semana, que queria lançar na rádio. Apenas isto. Aquilo que tu afirmas ter sido "uma conversa circular, acabando por confessar que achava que a minha crónica devia ser substituída por outro tipo de intervenção qualquer, talvez enquadrada com outros, e na qual ele iria meditar", foi apenas este convite. O programa seria o Contraditório, que arrancou no dia 22 de outubro de 2004, com um painel composto por Carlos Magno, Luís Osório e Luís Delgado e moderado por mim. O programa ainda hoje existe, moderado por João Barreiros, com Luís Delgado, Raul Vaz e Ana Sá Lopes.
Mas, Miguel, esqueci-me de que tu estás muito acima do comum dos mortais jornalistas.
Quanto à hipótese de confronto de ideias, nem pensar. A tua especialidade é, sem dúvida, falar sozinho.
Na altura, quando decidiste sair da rádio, não deixaste transparecer qualquer problema de consciência. Ias dedicar-te, com mais afinco, à escrita. Depois disso, almoçámos duas vezes: a primeira, no dia 13 de fevereiro de 2006, e a segunda, suponho que em novembro de 2007, porque tenho um registo no dia 14.
Neste último almoço, perguntei-te se encaravas a hipótese de regressares à RTP, ou num espaço de comentário ou de debate, como já tinhas protagonizada na SIC, nos anos 90. Disseste-me, na altura, que não querias sair, de imediato, da TVI, até por solidariedade com José Eduardo Moniz. Lembraste-me também de que a RTP não deveria conseguir pagar-te o que ganhavas na TVI. E assim nos despedimos. Cordialmente.
Estes são os factos, que um anónimo e irrelevante jornalista como eu registou.
A minha iniciação no jornalismo, há mais de 30 anos, na rádio e nas agências noticiosas, foi mesmo na escrita de notícias. Sei que, na esmagadora maioria dos casos, não dão notoriedade a quem as faz. Dão trabalho. Exigem rigor. Implicam ter fontes, confrontá-las. Mas são elas, as notícias, que ainda movem o mundo.
Portanto, Miguel, acusas-me de te ter silenciado na rádio pública. Porque eras incómodo. Pois bem. Silenciado já estavas, por tua exclusiva vontade. De manhã, não estavas para ninguém. Quando quis que tivesses voz num programa de debate, não aceitaste.
E assim se faz mais uma história de "silenciamento" e, porque não, de "censura". E assim continuas a fazer o teu jornalismo superior. Calculo que também entendas, por maioria de razão, que "Portugal também muito te deve".
Falas também de consciência.
Pois bem. Falemos então de consciência e, também, de coerência.
Em maio de 1991, numa entrevista à revista Kapa, quando te perguntaram "o que é hoje a RTP?", afirmaste o que passo a transcrever: "Não existe a RTP. Existe a TV do José Eduardo Moniz. Está ali para se servir, e o preço que tem a pagar é servir o poder, seja o PS que o meteu lá, não esqueçamos... seja o PSD ou outro qualquer. Este tipo de gente serve todos os regimes. Mas ele não é eterno: não pode ir mais acima porque já está no topo da empresa, é quem manda mais. Portanto, a esta hora já deve andar a namorar as privadas. E ainda vamos assistir ao cúmulo da imoralidade - que é o José Eduardo Moniz, o homem de mão, o homem que moldou a RTP à sua semelhança, depois de minar a TV pública e liquidar a sua credibilidade, sair para outro canal e passar a concorrer com a própria RTP."
Passados nove anos - nove anos -, caías nos braços desse mesmo José Eduardo Moniz, na TVI. Ataque de amnésia? Ou outros valores, bem mais altos, se levantaram?
Consciência, Miguel?
Espero que continues em paz com a tua.
A minha, garanto-te, não me pesa.

- artido do "DN" -

Muito gostava eu de assistir a um frente a frente entre estas duas biscas, de um ouvi dizer que era mentiroso, de outro que era borrachão, já não me lembro quem era o quê, esta minha cabeça...

PS: A RTP deve estar mesmo à rasca ou o Marinho já nem liga à imagem, que pariu, daaaa-se, que p... de barba, está mesmo desleixado.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Marinho Neves

benfica 2 - F.C. PORTO 3
Hoje apeteceu-me oferecer a vitória do F.C.P. a alguém, lembrei-me do barbudo da foto.



quinta-feira, 1 de março de 2012

O apanhado


Wolfgang Schäuble que foi apanhado, há dias, numa conversa (secreta) com o Ministro das Finanças de Portugal anda com azar, desta vez foi no Parlamento Alemão, a jogar sudoku.
Os gaijos da comunicação social não largam o homem.